Google+ Followers

quarta-feira, 21 de junho de 2017

QUANDO AS FOLHAS DO BORDO CAEM





















QUANDO AS FOLHAS DO BORDO CAEM 

Esquecemo-nos às vezes,
O que é preciso conhecer
Sobre o que nos vai à alma,
Para em segredo  se dizer.

É visto que a vida corre,
E aos que nos ladeiam,
Como estão sempre cá,
Esvai o amor que anseiam.

Em algum dia tudo se vai,
O que era não mais será,
Como a folha seca que cai,
E o Tempo invisível levará.

Queria eu poder cuidar de ti,
Tal a folha seca já não posso
Tal ao bordo outonal te perdi...
Vão esperar dela o regresso.

Segue ágil o rio como benção,
Murmúrios em seu caminho,
As mãos de sombras como unção,

Vão pensando todas as feridas
Abertas, doridas, em cada peito,
Herdadas de nossa própria vida.

[Mauro Martins Santos]




segunda-feira, 19 de junho de 2017

PROSA COM DEUS




PROSA COM DEUS.

Senhor, Pai Eterno, Criador do Universo e de todas as maravilhas que nossos olhos contemplam, nós vos rendemos graças por tudo que nos propicias, a saúde física e mental, pela continuação de nossa vida - dom maior e bem mais precioso - e a conjuntura familiar.

Agradeço-vos Pai mesmo  estando em meio às convulsões da humanidade atual, tu nos separa momentos de felicidade: nossos filhos, esposa, pais que tivemos e a grande benção daqueles que ainda tu não chamaste para teu convívio.

Obrigado Pai pelos nossos netos, que tu nos deste a oportunidade de vê-los com saúde, crescendo sob Tuas bênçãos. Peço-vos Eterno Pai, para que estejas junto aos que sofrem a falta desta felicidade, em vista os emissários do Mal terem aliciados as crianças e jovens para o desvio nas drogas e suas consequências letais, o maior mal da história da Terra, a derrocada das famílias, as mortes em vida dos pais que sofrem sem culpa; apenas perderam para o grande mal vigente em meio à humanidade atual.

Aplaca as mentes cuja vontade bélica leva à morte e ao sofrimento inocentes, na estupidez das guerras, cuja motivação é a distorção dos entendimentos e o ódio entre povos similares e irmãos. Poupai os inocentes Senhor.

Tu nos dotaste de mentes diferentes uns dos outros, para que na desigualdade buscássemos a unidade, pela busca, dúvida e procura - assim a imagem que faço de Ti meu Deus embora Uno, indivisível, por certo que minha concepção de Ti, não coincide com a de meus irmãos biológicos, nem entre gêmeos, nem à de nosso próximo.

Isso Senhor é de uma importância fundamental para a nossa Fé, que se torna personalíssima, única como as impressões digitais humanas. Tenho-Te como uma imensa e magnífica força impessoal, maior que o próprio Universo, pois o Criador é sempre maior e primeiro que a criatura. És o Imenso e Magnânimo Dínamo gerador do que se move, desaparece, ressurge, nasce, se cria, se eleva e sublima, eterniza no grande ciclo da Vida. Criador incriado, quem o poderia ser?

Primeiro Princípio Metafísico, primeiro motor, a forma mais alta e o fim mais elevado, que move todas as coisas, força originária universal, causalidade e finalidade de todos os acontecimentos: "tudo és Tu Senhor", portanto sem Ti sou um ser inadequado à sobrevivência, porque Tu és o lugar dos espíritos como o espaço infindável é o lugar da materialização dos corpos celestes.

Graças pela Tua presença Una, imensa e eterna presente no mundo, bem assim como as almas estão presentes no corpo. A incapacidade do homem não atinge - apesar do esforço pelos meios materiais - a plena compreensão de Teu poder, embora a pensar ser o rei da criação, somos tão ínfimos em poderes que possam ir além de nossa mente limitada. Mesmo os cérebros mais privilegiados pecam em auferir à razão pura a compreensão ou negação daquilo que sua mente não alcança. Tudo que o homem em geral não atinge com a compreensão de suas mentes, preferem negar a acreditar. É até uma forma de não pensar, esquivar-se de adotar posições, de crer.

Agradeço-te Pai Santo, por meus atos não serem feitos ao acaso, mas por fé e simultaneamente da inteligência e da vontade que me levam à razão serena, que excluem a proposição do acaso, e quanto mais afasto-me da pura e simples razão mais a fé aumenta minha razão pelas vias da inteligência que me leva à livre vontade, vem-me à compreensão que o homem busca seu fim que é o bem perfeito, e essa busca ao bem supremo atinge a sua felicidade - não é possível ao homem parar no meio do caminho da vida [eis o mistério do Tempo] a travessia há que ser completa por haver um Bem Supremo a ser atingido. Parar voluntariamente no meio do caminho seria uma etapa, não a busca de um fim. O homem nasceu para a busca de seu fim último. Isto é compreender a Vida.

O Fim e o Bem se concluem ao mesmo tempo com o Fim Intermediário - a travessia da vida - rumo ao Fim Último ao Bem Supremo. Tudo o que orienta-nos à busca do fim supremo.

O Mal é um estado complexo de coisas e situações cujo centro de vontade é o agente atingido ou causador do malefício. O Sumo Bem do homem confunde-se com a Felicidade. Os que por vias de acaso acham que os envolvidos, enredados no Mal, embora retendo fortunas são felizes é porque ainda não chegou o momento da verdade, seja o tempo biológico que for, ou mesmo após a morte: não para um só homem ver, mas quase toda a humanidade da face da Terra.

No entanto nem todos desejam serem felizes com o Sumo Bem; nem entendem a Felicidade da mesma forma. Alguns pensam encontrá-la na entrega de seus corpos a outros corpos para serem envolvidos nos vícios e na sensualidade dos prazeres, outros buscando elevar-se mais que seus iguais pelo intelecto, muitos no amealhar dinheiro custe o que custar - morram milhares pela sua supressão do erário, nada significa-lhe contanto sejam milionários, bilionários, trilionários e mais o poder para mais se suprirem de ouro e joias das mais afamadas grifes, enfim no conjunto de bens finitos ...

Tu meu Senhor, a mim favoreces dois aspectos para que possa optar pelo fim último da felicidade; de modo geral o subjetivo: a de caráter espiritual, tudo o que pelo meio transcendental puro ou transcendental espiritual [esta posição da consciência em que meu espírito esteja livre das limitações e ditames da sociedade consumista e permissiva dos desígnios terrenos.]

E se por bem aprouveres e este teu filho merecer, desbasta as arestas do lado objetivo da felicidade, que reside no convívio de nossos queridos e abençoados por ti, encontrando a felicidade que busco nesta travessia rumo ao Fim Último. 

sábado, 17 de junho de 2017

UNS ACHAM QUE NÃO ACREDITO EM DEUS


















Uns acham que eu não acredito em Deus.

Como não acreditar em Deus se há jardins?      
Um jardim é a face visível de Deus.
E essa face me basta.
Não tenho necessidade de ir olhar atrás das estrelas...




Rubem Alves

In: "Livro sem fim", Rubem Alves